quarta-feira, 3 de agosto de 2011


O que os pais não fazem pelos filhos!!!

0
Brincadeira infantil, dinheiro real
À parte do bar ao ar livre perto da piscina, atração principal das festas ocorridas na casa de Houston de John Schiller, executivo de uma companhia de petróleo, e de sua esposa, Kristi, modelo da Playboy que tornou-se blogueira, está a casa de brinquedo personalizada de US$ 50 mil, que o casal construiu dois anos atrás para sua filha, Sinclair, que agora tem 4 anos.
Com coquetéis nas mãos, os convidados se agacham para passar pela porta de 1,4 metro. Uma vez lá dentro, eles poderiam ser perdoados por sentirem-se como se tivessem caído pela toca do coelho de Alice.
Construída no mesmo estilo Cape Cod da enorme casa principal dos Schillers, a casa de brinquedo de dois andares e 16 metros quadrados tem tetos abobadados que vão de 1,5 a 2,4 metros de altura, mobília escalonada para dois terços do tamanho normal, pisos de madeira nobre e uma lareira falsa, com uma sofisticada grade em mosaico.
A pequena pia de aço inox da cozinha tem água corrente, e a minigeladeira e freezer, também combinando em aço inox, estão estocadas com caixas de suco e pirulitos. O andar superior é uma sala de estar com sofás e cadeiras tamanho infantil, para assistir a DVDs na TV tela plana de 81 centímetros. As janelas, que se abrem (todas), são equipadas com telas contra mosquitos e têm begônias plantadas em caixas de flores. E, é claro, a casinha tem ar-condicionado. Estamos no Texas, afinal de contas.
“Penso nela como um ornamento para o quintal”, diz Kristi Schiller, de 40 anos.
Algumas pessoas poderiam considerar “ofensivo” que uma criança tenha uma casa de brinquedo mais cara e com mais amenidades do que algumas casas de verdade, admite ela. Mas ela enxerga o brinquedo como uma extensão da casa da família. “Minha filha ama a casa”, diz ela. “E ela com certeza é assunto para muitas conversas”.
Mesmo com essa economia problemática, parece que alguns pais abonados estão dispostos a gastar somas significativas (se não de cair o queixo) em casas de brinquedo para suas crianças, que também funcionem como um tipo de instalação artística para o quintal.
Existem muitas companhias e artesãos independentes que constroem casas de brinquedo de alto padrão, que podem custar até aproximadamente US$ 200 mil e vêm em grande variedade de estilos, incluindo réplicas de casas reais, como a dos Schillers, e criações mais fantásticas como navios de piratas, esconderijos em copas de árvores ou cabanas de contos de fadas. E muitos desses fabricantes relatam que, apesar da queda na economia, estão mais ocupados do que nunca.
Harper Hearne, 4, in the playhouse that Heather Hach-Hearne said she and her husband, Jason bought last year from Kids Crooked House, which makes structures that resemble buildings in cartoons, in Los Angeles, June 2, 2011. Even in a troubled economy, some parents are willing to spend significant sums on playhouses for their children. (Kevin Scanlon/The New York Times)

Sinclair Schiller, 4, in her playhouse that her parents, Kristi and John Schiller had custom-built in the same Cape Cod style as their main house, in Houston, June 7, 2011. Even in a troubled economy, some parents are willing to spend significant sums on playhouses for their children. (Megan Thompson Lovoi/The New York Times)

Sinclair Schiller, 4, right, plays with her mother, Kristi, in the playhouse that Kristi and her husband, John Schiller, had custom-built in the same Cape Cod style as their main house, in Houston, June 7, 2011. Even in a troubled economy, some parents are willing to spend significant sums on playhouses for their children. (Megan Thompson Lovoi/The New York Times)

Sinclair Schiller, 4, left, with her mother, Kristi, at the playhouse that Kristi and her husband, John Schiller, had custom-built in the same Cape Cod style as their main house, in Houston, June 7, 2011. Even in a troubled economy, some parents are willing to spend significant sums on playhouses for their children. (Megan Thompson Lovoi/The New York Times)

The treehouse that Dan and Meg Burnham hired Barbara Butler to build in their backyard in Santa Barbara, Calif., June 5, 2011. Even in a troubled economy, some parents are willing to spend significant sums on playhouses for their children. (Kevin Scanlon/The New York Times).

0 comentários:

Postar um comentário

Pagina inicial